Após doar oxigênio para Manaus e aparecer desfigurado na TV em meio a um processo de harmonização facial, Wesley Safadão se envolveu em uma verdadeira polêmica após ser processado pelo compositor Jonas Alves da Silva, que acusou o cantor de sertanejo/forró de ter roubado sua música.

A polêmica teve início quando Jonas acusou Wesley Safadão de se apropriar de uma composição sua. A música em questão é “A Vaqueirinha Maltratada“. Segundo o profissional, ele decidiu abrir o processo depois que descobriu que, segundo ele, seu trabalho foi plagiado e divulgado em diversos portais.

Com o valor total do processo em 4,7 milhões de reais, o cantor se defendeu alegando que nunca explorou a música comercialmente. O advogado de Wesley Safadão usa a defesa de que em 2018, o artista gravou um dvd chamado “Estranho Não, Diferente”, que continha músicas de vaquejadas, com o objetivo de homenagear outras bandas, executando trabalhos feitos por elas.

A voz do hit “Ele é Ele, Eu Sou Eu” declarou que foi vítima de golpe e que o processo é um absurdo. Wesley Safadão afirma que o trecho da música “A Vaqueirinha Maltratada” foi utilizado no projeto como homenagem a Mano Walter, que detém autorização para mantê-la em seu repertório, e que o compositor quer lucrar às suas custas.

Fonte: movimentocountry.com