Cadela Granada recebe uma bolinha de tênis a cada amostra rastreada (Foto: Márcio L. de Oliveira/Nupecce)

Cadela Granada recebe uma bolinha de tênis a cada amostra rastreada (Foto: Márcio L. de Oliveira/Nupecce)

Uma pesquisa jaboticabalense usa a cachorra chamada Granada para mapear áreas de cervídeos em várias regiões do país. Treinado para localizar fezes de veados, o animal já encontrou mais de 1800 amostras.

A cadela já colaborou com pesquisadores da Unesp de Jaboticabal, percorrendo 46 locais de incidência de cervídeos nas regiões Sul e Sudeste. Granada e seu antecessor Apolo já rastrearam a ocorrência de quatro espécies na Mata Atlântica.

Pesquisadores contam com trabalho da cachorra Granada (Foto: Márcio L. de Oliveira/Nupecce)

Pesquisadores contam com trabalho da cachorra Granada (Foto: Márcio L. de Oliveira/Nupecce)

O setor responsável pela pesquisa é o Nupecce (Núcleo de Pesquisa e Conservação de Cervídeos). Um dos membros e pesquisadores, Márcio Leite de Oliveira, informou ao Jornal 101 como é o trabalho da Granada e do núcleo. Ouça: