Desde outubro de 2002 que, por força de lei, a venda e utilização de cerol em Jaboticabal está proibida. A multa para quem for pego vendendo ou utilizando a mistura de cola com vidro – às vezes de outros materiais também –, conhecida como cortante é de três salários mínimos. Entretanto, a fiscalização não segue a lei à risca.

Linha com cerol encontrada no Centro Esportivo Antônio Mônaco (Foto: Fábio Penariol/Jornal 101)

Linha com cerol encontrada no Centro Esportivo Antônio Mônaco (Foto: Fábio Penariol/Jornal 101)

Já em outubro de 2005 foi feita outra lei municipal após a morte de um homem de 39 anos causada por linha de pipa com cerol. A lei proíbe em todo território do município de Jaboticabal e distritos empinar pipas ou similares.

Recentemente o morador de Jaboticabal, Newton Roberto Morelli, teve seu cão como vítima de linha de cerol no Centro Esportivo Antonio Mônaco. Na ocasião o animal teve um corte profundo em uma das pernas e agora luta contra uma infecção no local.

Abaixo a reportagem com depoimentos de munícipes, secretário de Planejamento da Prefeitura, vereador e capitão da Polícia Militar. Ouça:

(Fotos: Newton Roberto Morelli/Reprodução)