30% das cidades estão com níveis inadequados de flúor (Foto: Divulgação)

30% das cidades estão com níveis inadequados de flúor (Foto: Divulgação)

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Jaboticabal (Saaej) está entre as raras cidades com os índices de fluoretação da água dentro do padrão correto, de acordo com análise efetuada pelo Conselho Regional de Odontologia de São Paulo. A pesquisa foi realizada com o Centro Colaborador do Ministério da Saúde em Vigilância da Saúde Bucal e o Laboratório de Bioquímica da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp.

Segundo os idealizadores o levantamento é o mais amplo já realizado no mundo sobre a fluoretação das águas. O estudo verificou as águas de mais de 98% dos 645 municípios de São Paulo, e concluiu que 30% estão com níveis inadequados de flúor, ou seja, três em cada dez amostras coletadas não atendem ao parâmetro de obtenção do máximo de benefício anticárie com o mínimo de risco de fluorose dentária.

Segundo especialistas, a água fluoretada corretamente protege a saúde dental de adultos, e de crianças. A reportagem do Jornal 101 entrou em contato com a Química do Saaej, Laudicéia Lopes, que explicou o que é a fluoretação e o em que ela pode influenciar na vida da população.

Ouça a reportagem: