(Imagem: Divulgação)

(Imagem: Divulgação)

A Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) contesta as notas passadas aos alunos de professores grevistas. A greve já chegou aos 56 dias.

O conselheiro da Apeoesp Sub-Sede de Jaboticabal, Adriano Fonseca, afirma que estão sendo colocadas notas no sistema em que os professores não sabem de onde vieram. “De onde surgiu essa nota?”, afirma o conselheiro.

Além de contestar as notas, Fonseca considera que muitos alunos estavam no pátio – durante a greve –, enquanto outros ficaram na sala sendo olhados por inspetores.

A reportagem completa pode ser conferida no áudio.