Paralisação dos professores estaduais de São Paulo aconteceu entre os dias 13 de março e 12 de junho (Foto: Jornal 101)

Paralisação dos professores estaduais de São Paulo aconteceu entre os dias 13 de março e 12 de junho (Foto: Jornal 101)

O calendário de reposição de aulas já começou a ser definido por conselhos de escolas conforme diretrizes da Secretaria Estadual da Educação. A medida ocorre devido à paralisação dos professores estaduais de São Paulo entre os dias 13 de março e 12 de junho.

O advogado da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Dr. Nicola Letieri Neto, explica como deve ser  feita a reposição, o que deve ser priorizado e fala ainda sobre os diretos dos professores grevistas que devem repor estas aulas perdidas.